Tools

Um acordo entre o Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) e a Prefeitura Municipal permitirá que, a partir da próxima semana, o hospital passe a contar, pela primeira vez, com a presença de um médico retinólogo, uma especialidade da oftalmologia.

Ele atuará no Ambulatório de Atendimento à Criança Prematura, em regime de 20 horas semanais. Pelo acordo estabelecido, o HUM e a Prefeitura bancarão o salário do médico.

O acompanhamento feito por este tipo de profissional é necessário para tratar da retinopatia, uma doença que costuma acometer crianças nascidas prematuramente, em geral com menos de 30 semanas ou pesando abaixo de 1.500 gramas.

Esta doença é caracterizada pelo crescimento desorganizado dos vasos sanguíneos que suprem a retina, como é chamada a camada mais interna do globo ocular. Estes vasos podem sangrar e, em situações mais drásticas, a retina pode descolar e levar a criança à perda da visão.

A presença do retinólogo não evitará o surgimento da doença, mas permitirá que o médico consiga ao menos estacioná-la, de modo a impedir, por exemplo, que a criança fique cega, uma das seqüelas da retinopatia.