Tools

A dentista Ermelinda Matsuura, especialista em Saúde Coletiva pela UEM, teve sua monografia de conclusão de curso selecionada para ser apresentada na 3ª Mostra Nacional de Saúde da Família, de 5 a 8 de agosto deste ano, em Brasília. O trabalho de pesquisa, orientado pelo professor André Gasparetto, do Departamento de Odontologia, procurou comparar a percepção do idoso que precisa de atendimento odontológico em relação à visão tecnicista que o dentista recebe durante o curso de graduação. 

Matsuura, que trabalha na rede municipal de Saúde, pesquisou 29 idosos hipertensos e/ou diabéticos, da Unidade de Saúde do Conjunto Guaiapó/Requião, região norte de Maringá. O estudo foi realizado de julho a agosto de 2006. A escolha da população idosa ocorreu, segundo ela, por causa do aumento da expectativa de vida das pessoas e do envelhecimento da população em geral, o que, de acordo com a dentista, justifica a necessidade de se formular políticas públicas específicas para os cidadãos desta faixa etária. Matsuura constatou que 83,9% dos idosos pesquisados precisavam de próteses. Neste sentido, assinala, em um dos trechos da monografia, que “muitos mitos e crenças populares persistem nesta população, como considerar o edentulismo (ausência de dentes) um processo natural do envelhecimento, ou a não necessidade de uma consulta odontológica depois que não se têm dentes”. O trabalho realizado pela dentista é o único entre os 25 selecionados de Maringá que será apresentado oralmente no evento em Brasília. Matsuura terá todas as despesas da viagem bancadas pelo Ministério da Saúde, organizador da encontro. A mostra teve 4.600 trabalhos selecionados em todo o País, dos quais cerca de 200 terão apresentação oral. Destes, 12 são da área de odontologia. A expectativa é de que em torno de 6 mil pessoas participem do evento. A mostra visa a comemorar os 15 anos de implementação do Programa Saúde da Família no Brasil.  

uem tv