Tools

A Universidade Estadual de Maringá estendeu o prazo de suspensão das aulas. As atividades acadêmicas só serão retomadas no dia 17. Esta é uma recomendação do governo do Estado, que atinge todas as universidades estaduais paranaenses e as escolas da rede estadual de ensino por conta do crescimento de casos da gripe H1N1 no Paraná e em Maringá, conhecida como gripe suína. A Portaria do reitor que oficializa o adiamento está sendo encaminhada aos órgãos internos da UEM.

A suspensão vale para todos os cursos de graduação e de pós-graduação, incluindo as especializações. O Colégio de Aplicação Pedagógica, que funciona no câmpus sede, e o Colégio Agrícola, em Diamante do Norte, também tiveram as aulas suspensas.

O Centro de Educação Infantil Pertinho da Mamãe, que atende os filhos das servidores da UEM, também permanecerá fechado. As mudanças mais significativas são: o fechamento total do Restaurante Universitário e da Biblioteca. Os setores administrativos da Universidade estão funcionando normalmente. O reitor Décio Sperandio informou que “todas as medidas foram tomadas para reduzir a circulação e a aglomeração de pessoas e com isso diminuir o risco de contaminação do vírus”. Sperandio lembra que as atividades voltam ao normal no dia 17 de agosto.

Outra medida tomada pela UEM em relação à gripe foi a criação de um comitê de monitoramento sobre a Gripe A (H1N1). O objetivo é orientar a comunidade universitária sobre as condutas que devem ser adotadas em casos de suspeita da doença e informar as medidas de prevenção para evitar a transmissão do vírus. O comitê reúne representantes do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), Pró-Reitoria de Ensino, Pró-Reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Comunitários, Diretoria de Serviços e Manutenção, Assessoria de Comunicação Social, e da Assessoria para os Câmpus Regionais.

O comitê foi criado por decisão do reitor Décio Sperandio e do vice-reitor Mário de Azevedo, visando à colaborar com as ações do Estado para evitar o alastramento da transmissão do vírus da Gripe A (H1N1).

Por meio destas ações, a equipe pretende formar agentes multiplicadores. A idéia é que as pessoas que participam das reuniões repassem as informações para as aquelas lotadas nos setores em que trabalham.

 

 

 

uem tv