Tools

A UEM vai colaborar na pesquisa para a Planta de Insumos para Diagnósticos em Saúde, uma moderna área industrial de biotecnologia, com 2 mil metros quadrados, da nova unidade da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Paraná,  inaugurada, ontem (4), em Curitiba, com o nome de Instituto Carlos Chagas (ICC). Além da UEM, outras universidades estaduais paranaenses assinaram, ontem (4), na capital do Estado, o convênio para o desenvolvimento científico e tecnológico, em parceria com o ICC/Fiocruz, Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

A planta de insumos será destinada à produção dos reagentes necessários para os kits NAT (testes de ácido nucleíco), utilizados para detectar Aids (HIV) e Hepatite C (HCV). A nova tecnologia será empregada na triagem das bolsas de doação de sangue, trazendo mais segurança para as transfusões. A grande vantagem do NAT, comparado ao teste tradicional, é a redução da janela imunológica – período em que já ocorreu a infecção, mas ainda não há a possibilidade da detecção do vírus no exame de sangue. Isso é possível porque o NAT detecta o material genético dos vírus, enquanto o teste tradicional depende do surgimento de anticorpos.

Pelo acordo assinado em Curitiba, as universidades irão desenvolver pesquisas científicas no campo das biociências e da biotecnologia em saúde. O convênio prevê ainda a formação de recursos humanos em nível de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), desenvolvimento conjunto de programas de pesquisa em áreas prioritárias de saúde, desenvolvimento tecnológico de produtos e insumos, e o intercâmbio de pesquisadores.

A solenidade teve a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão; do governador Roberto Requião; da secretária Lygia Pupatto; e dos reitores das universidades, incluindo Décio Sperandio, da UEM.

Segundo Temporão, a inauguração da unidade no Paraná faz  parte de um projeto de descentralização da Fundação, com a abertura de unidades em estados como Mato Grosso do Sul, Ceará, Piauí, Rondônia e Rio Grande do Sul nos próximos anos.

Conforme o ministro, este foi mais um passo rumo à diminuição da dependência tecnológica nacional e de reforço do sistema de saúde.

A Planta de Insumos para Diagnósticos em Saúde nasce de uma parceria que reúne o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), a Hemobrás, o ICC e o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Biomanguinhos/Fiocruz).