Tools

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) é novamente a melhor universidade do Paraná pelo segundo ano consecutivo, conforme o ranking do Ministério da Educação (MEC), divulgado, hoje (31), e que é baseado no Índice Geral de Cursos (IGC). O IGC sintetiza em um único indicador a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado. Além disso, divide as instituições por valores contínuos que vão de 0 a 500 pontos e em faixas que vão de 1 a 5.

No caso da UEM, o total de pontos contínuos saltou para 343 (dois pontos a mais que o obtido no ranking anterior), e o conceito se manteve na faixa 4. No cálculo do indicador, o MEC utiliza a média dos conceitos preliminares dos cursos (CPC) da instituição – componente relativo à graduação – e o conceito fixado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para a pós-graduação.

A média dos conceitos dos cursos é ponderada pela distribuição dos alunos entre os diferentes níveis de ensino (graduação, mestrado e doutorado).

O Conceito Preliminar de Curso tem como base o desempenho dos estudantes no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o quanto o curso agrega de conhecimento ao aluno e variáveis de insumo – corpo docente, infraestrutura e organização didático-pedagógico. Quanto à pós-graduação, o IGC utiliza a Nota Capes.

O IGC de cada instituição de ensino superior do Brasil foi apresentado pela primeira vez no ano passado e será divulgado anualmente pelo Inep/MEC. O IGC 2007, divulgado no ano passado, compreende todos os cursos das instituições avaliados pelo Enade dentro do triênio 2005-2006-2007. O IGC 2008 atualiza as informações de cada instituição, dentro do triênio 2006-2007-2008. Desta vez, o MEC avaliou 2.001 universidades, centros universitários e outras faculdades.

Para o reitor Décio Sperandio, o importante é que a UEM manteve a primeira colocação no Estado, subindo inclusive na pontuação do IGC.  Segundo ele, o mérito é institucional e a pontuação alcançada pela UEM teve como pilar central um projeto arrojado de qualificação dos servidores em nível de mestrado e doutorado.

“Vamos mais uma vez celebrar esta colocação, mas sem ufanismo, sabendo que devemos e podemos melhorar ainda mais”, disse, ressaltando, ainda, que a UEM ganha mais credibilidade com o resultado do ranking, aumentando na mesma proporção a sua responsabilidade.

 

Inscrição para o vestibular v

 

As inscrições para o Vestibular de Verão 2009, que será realizado em dezembro, começam nesta terça-feira (1º). São 1.582 vagas distribuídas em 48 cursos de graduação. Dessas, 311 são reservadas para o Sistema de Cotas Sociais, destinado a alunos que realizaram seus estudos integralmente no ensino público e que possuem renda per capita familiar inferior a 1,5 salário mínimo nacional.

Os candidatos podem optar pela utilização da nota da prova objetiva do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no cálculo do escore da Prova 1 do vestibular da UEM. Para tanto, é necessário que tenha prestado um dos 3 últimos exames (de 2007 a 2009) e que, no processo de inscrição, informe o ano de realização e o número de inscrição no Enem.

A inscrição será exclusivamente pela internet: www.vestibular.uem.br, até 21 de setembro. O pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 90,00, pode ser efetuado até 23 de setembro. A documentação exigida deve ser encaminhada à Comissão Central do Vestibular Unificado, pelo correio, por meio de carta registrada ou de sedex, também até 23 de setembro.

As provas serão realizadas de 13 a 15 de dezembro, em Maringá, Apucarana, Campo Mourão, Cianorte, Cidade Gaúcha, Goioerê, Paranavaí e Umuarama.