Tools

Para marcar o Dia Nacional e Internacional do Idoso, foi programada uma marcha pelas ruas de Maringá, nesta quinta-feira, 1º de outubro, saindo às 9 horas da Rua Marcelino Champagnat, esquina com Tiradentes, e seguindo em direção ao Centro de Convivência Renato Celidônio. A iniciativa é do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso. 

Segundo a professora da Universidade Estadual de Maringá, Regina Taam, representante da UEM no Conselho, a marcha é uma forma de sensibilizar a sociedade sobre as necessidades de políticas públicas de atenção à terceira idade. Além de chamar a atenção sobre os direitos do idoso, garantidos no papel, mas nem sempre colocados em prática. “É uma oportunidade para dar maior visibilidade sobre a realidade do idoso, que diz respeito a todos, mas muitas vezes passa despercebida”, afirma a professora.

A Marcha deve movimentar entidades e organizações ligadas à causa como a Pastoral do Idoso, o Sindicato dos Aposentados, o Sindicado dos Trabalhadores dos Estabelecimentos de Ensino, Prefeitura de Maringá, Serviço Social do Comércio, vários setores da UEM e de escolas públicas, centros de convivência, entre outros.

Para Regina Taam é importante marcar, através desse ato, que a velhice não é igual pra todos. “A grande preocupação do Conselho é com a população mais vulnerável e esquecida pelos poderes públicos, a população que não teve, quando jovem, acesso à educação e não pode pagar um bom plano de saúde”, enfatiza. E complementa: “a Marcha é um gesto de rebeldia contra o desrespeito aos direitos da pessoa idosa e também é um gesto de solidariedade, de respeito, de reconhecimento em relação aos direitos do idoso”.

Segundo os organizadores, a Marcha será conduzida ao som de música, tocada por um aluno do curso de Música da UEM. Também estão programadas apresentações culturais.