Tools

A Universidade Estadual de Maringá está recebendo cerca de R$ 1,1 milhões do Ministério da Educação para investir num projeto de acessibilidade visando a atender portadores de necessidades especiais que freqüentam o câmpus da UEM. As obras terão a contrapartida da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e da UEM.

Os recursos foram viabilizados pelo MEC por meio de emenda de bancada elaborada pelos deputados federais paranaenses.

O projeto de acessibilidade prevê a instalação de 11 elevadores nos blocos didático-administrativos e 3 plataformas hidráulicas. Além disso, serão comprados equipamentos de informática para atender os portadores de necessidades audiovisuais e um ônibus rodoviário, adaptado, visando a atender os portadores de deficiência física.

Os investimentos somam, ao todo, em torno de R$ 1,5 milhões. O prefeito do câmpus, Lourival Domingos Zamuner, informa que nesta semana será fornecida a ordem de serviço para a construção das estruturas em concreto para adaptar os prédios antigos. O restante dos blocos já contemplam a estrutura para receber os equipamentos (elevadores  e plataformas) que já foram licitados.

Para o reitor Décio Sperandio, esta é mais uma conquista da UEM, que vem conseguindo captar recursos nas mais diversas áreas graças à credibilidade alcançada junto aos órgãos de financiamento.

Segundo Sperandio, especificamente sobre a acessibilidade é preciso ressaltar que se trata de um projeto e reivindicação antigas, que, agora, em função dos recursos liberados, serão contemplados.

Outras ações estão sendo desenvolvidas para atender a mobilidade nas vias internas do câmpus e para permitir as adaptações nas estruturas dos sanitários.