Tools

Foto de Ricardo Lopes/DNPA professora Maria Claudia Colla Ruvolo Takasusuki, do Departamento de Biologia Celular e Genética, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), venceu o Prêmio Santander de Ciência e Inovação, na categoria Biotecnologia. O resultado da premiação ocorreu, ontem (17), em São Paulo, quando a professora, acompanhada do reitor Décio Sperandio, recebeu o valor de R$ 50 mil pela conquista. Maria Cláudia desenvolveu o projeto Sequenciamento de Alelos das Proteínas Principais da Geléia Real (Mrjps) Presentes em Abelhas Apis Mellifera Africanizadas.

A iniciativa visa a obter marcadores moleculares para o melhoramento genético de rainhas de abelhas africanizadas Apis mellifera na produção de geléia real. O trabalho está inserido num grupo de pesquisa sobre abelhas que a UEM desenvolve desde 2002.

Maria Cláudia é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos, com mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e doutorado em Genética e Evolução pela Universidade Federal de São Carlos.

Atualmente é professora da UEM. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Diversidade Genética de Insetos, utilização de insetos como bioindicadores e polinização por abelhas. Atua principalmente nos seguintes temas: genética de populações, bioindicadores, marcadores moleculares, Apis mellifera, Tetragonisca angustula, polinização de plantas cultivadas, Diatraea saccharalis

Outro projeto da UEM que chegou à fase semifinal foi Efeitos da Prostaglandina E1 na Gênese de Capilares Sanguíneos em Músculo Esquelético Isquêmico de Ratos Obesos: estudo histológico e ultra-estrutural, do professor Dorival Moreschi Junior, do Departamento de Medicina.

Ao todo, foram inscritos 683 projetos nas quatro categorias do Prêmio Ciência e Inovação e 1.433 nas quatro categorias do Prêmio Empreendedorismo. Na região Sul, foram 144 em CI e 357 em Empreendedorismo.