Tools

Na sala de aula, 21 alunos, todos com mais de 55 anos, soltam a voz interpretando Sonho Impossível, um clássico da música popular imortalizado na interpretação de Maria Bethânia. A música serve de base para discutir a obra de Cervantes, Dom Quixote, dentro da primeira turma do curso Leitura e Escrita: ler e escrever com muito prazer. A turma está ligada à Universidade Aberta à Terceira Idade, a Unati, cujas atividades tiveram início este ano dentro da UEM, com 325 alunos. Por uma feliz coincidência, hoje (24) pela manhã, o reitor e o vice-reitor da Universidade, visitaram essa turma e fizeram a entrega simbólica das camisetas confeccionadas com a logomarca da Unati. 

Coincidência porque se a discussão em sala de aula era a música Sonho Impossível, a temática também poderia se aplicar à Universidade Aberta à Terceira Idade da UEM, que a princípio também parecia um sonho, senão impossível pelo menos improvável. A concretização desse sonho veio por intermédio de muitos e incansáveis sonhadores que ofereceram e oferecem sua competência e esforço para levar adiante essa ideia.

Sob essa tônica, o reitor Décio Sperandio e o vice-reitor Mário Azevedo falaram aos alunos. E já que o sonho era a pauta, Sperandio aproveitou para confidenciar mais um: “a Unati ainda terá seu prédio próprio”, disse, seguido por uma salva de palmas. E garantiu que não se trata de uma promessa vazia. “Muitos esforços estão sendo empreendidos nesse sentido”, afirmou. Sperandio também salientou sua satisfação em poder criar, na sua gestão, a Unati, que presta um serviço de grande valor para a comunidade local.

A entrega simbólica da camiseta foi feita a José Marco Banbizan, um dos alunos da turma. Mas todos os acadêmicos da Unati receberão sua camiseta. Para conhecer mais sobre a Universidade Aberta à Terceira Idade e os cursos que ela oferece acessa o site www.uem.br/unati.