Tools

ranking

No total foram classificadas 400 instituições latino-americanas. A UEM ficou na posição 104, subindo sete posições em relação ao ranking anterior 

A UEM (Universidade Estadual de Maringá) subiu sete posições na classificação divulgada, esta semana, pela Quacquarelli Symonds (QS), empresa de consultoria britânica especializada em avaliações da educação superior. A UEM figura na posição 104 entre as universidades da América Latina. No último ranking, a Instituição estava na posição 111.

 O vice-reitor, Julio Damasceno, avalia como positivo o avanço no ranking, mesmo dentro de um cenário de restrições que penaliza as universidades públicas.

Damasceno também comenta o desempenho da UEM e das demais universidades do Paraná que juntas“constituem um patrimônio científico e cultural a serviço da população paranaense”. A UEL, por exemplo, aparece na posição 95º do ranking, a UEPG em 151 - 160º e Unioeste em 171 – 180º. Para Damasceno esses números evidenciam a qualidade do ensino superior público no Estado.

Damasceno ainda destaca que esses resultados não aparecem da noite para o dia. Antes, são frutos de um longa trajetória de dedicação e trabalho coletivo de docentes, discentes e agentes universitários.

QS University Rankings – Latin America 2018 classificou 400 instituições latino-americanas, a partir de sete indicadores: reputação acadêmica, reputação da universidade entre os empregadores, proporção entre número de professores e de alunos, quantidade de publicações por docente, citação por artigo, professores com doutorado e impacto da universidade na internet.