Tools

LOGO SINTONIA PRONTA

O primeiro Sintonia vai ao ar na terça-feira, dia 6 de março

Em outubro deste ano, o Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) vai completar 30 anos. Apesar de ter importância fundamental para a saúde da população da nossa região, poucos conhecem realmente o que é o HUM. Por isso, o setor de comunicação do hospital, que começou a se estruturar em 2017, criou o Sintonia HUM, um programa de rádio para falar exclusivamente do hospital, que será veiculado na UEM-FM – 106,9 FM.

Segundo a jornalista responsável pela comunicação do HUM, Ana Paula Machado Velho, durante 2018, várias iniciativas serão criadas para marcar os 30 anos do hospital. Essas ações de comunicação são muito importantes para que o HUM cumpra a função de instituição ligada ao SUS [Sistema Único de Saúde], que tem como um de seus princípios informar o cidadão sobre os seus direitos em relação à saúde. “Aliás, seus deveres, também, porque, a proposta do SUS inclui a participação popular no controle das políticas públicas e dos serviços de saúde de cada município. Nosso programa de rádio e nossos outros produtos de comunicação terão o objetivo de chamar a população à participação, além de levar informação sobre saúde”, explicou a jornalista.

Ana Paula também lembrou que, por ser um Hospital Ensino, o HUM possui a área de pesquisa e educação, além da assistência à população. Há várias ações que partem dos alunos dos cursos de saúde da UEM, dos professores destes cursos, e pesquisas que são feitas por estudantes e cientistas das diferentes instituições de ensino de Maringá, dentro no hospital, que precisam ser divulgados. “E o Sintonia será um espaço para mostrar isso tudo às pessoas, que costumam ouvir só coisas negativas sobre o SUS e o HUM. O hospital faz um trabalho admirável que precisa ser conhecido e reconhecido”, acrescentou a jornalista.

O Sintonia HUM é um programa de 15 minutos. Trará sempre uma entrevista com o responsável por algum serviço, projeto ou atividade do hospital. Depois da conversa, será oferecida uma dica sobre saúde. “O quadro que nós chamamos de Papo Saúde pode ser um esclarecimento sobre o HUM ou informações sobre a rede de saúde. O primeiro programa, por exemplo, vai explicar o que é o HUM e, em seguida, esclarecer o que é o SUS”, adiantou Ana Paula.

O programa irá ao ar toda terça-feira, às 15 horas, com reprise no sábado, às 11 horas, com apresentação de Ana Paula. Ela alerta para o fato de que o programa é feito nos corredores, nas enfermarias e nos consultórios do hospital, por isso, pode ter as questões técnicas comprometidas, de vez em quando. “Se fôssemos criar uma rotina de gravações em estúdio, tivéssemos que deslocar nossos entrevistados até a sede da rádio, que fica no câmpus da UEM, seria muito difícil dar conta de divulgar tudo que o HUM possui para ser apresentado à comunidade. Preferimos deixar a qualidade técnica atrás da qualidade das informações. Esperamos que nosso público possa compreender isso”, disse a jornalista.

Ana Paula ainda informou que, quem preferir, poderá ouvir o Sintonia no canal do HUM, no Youtube, ou nos links que vão ser disponibilizados no Facebook. Essa dinâmica vai ser viabilizada por Fernanda Fukushima, estagiária do setor de comunicação do HUM, que terá a ajuda de Débora Arcanjo, residente em jornalismo da Assessoria de Comunicação da UEM, que está dando um apoio às ações do hospital. “As entrevistas do Sintonia também serão transformadas em textos, que serão publicados no site do HUM (www.hum.uem.br), todas as quartas-feiras”, acrescentou a estagiária Fernanda. “Esse material será ampliado, algumas vezes, trazendo o depoimento de outras fontes, de outras pessoas envolvidas no tema em questão”, completou a residente Débora.

Segundo o superintendente do HUM, doutor Maurício Chaves Júnior, em 2018, o HUM dará um passo importante, marcando, definitivamente, os 30 anos da instituição: a conclusão das obras de expansão de 100 novos leitos. “Além disso, esperamos entregar a gestão com a obra da oncopediatria também finalizada e estreitar os laços com a comunidade interna e externa, por meio de uma ação de comunicação planejada e eficiente”, concluiu o gestor do Hospital Universitário de Maringá.