Tools

Cartaz 1 copy

O objetivo é homenagear pesquisadoras de destaque nacional e que vivem em Maringá

No dia 8 de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher. A data remete às lutas e conquistas da população feminina em todas as áreas, na família, no trabalho, na política e também na ciência. Entre as ações de celebração da data, a UEM (Universidade Estadual de Maringá) promove a Exposição Mulheres na Ciência: elas querem mudar o mundo. O evento ocorre entre os dias 8 e 18 de março, no Shopping Avenida Center.

“A exposição visa homenagear estas pesquisadoras que fizeram e continuam a fazer a diferença para nossa região, estado e país, mas também mostrar para a sociedade maringaense que temos estes talentos aqui mesmo. Precisamos expor, especialmente para as mais jovens, que lugar de mulher é também na ciência”, ressalta Débora de Mello Gonçales Sant´Ana, professora do Departamento de Ciências Morfológicas (DCM).

Como parte da ação, alunas do ensino fundamental puderam entrevistar as cientistas em seu ambiente de trabalho, a universidade. “A partir de visitas e entrevistas nos laboratórios das pesquisadoras homenageadas as crianças puderam ter a sensação de pertencimento ao mundo da ciência, quebrando estereótipos da ciência e da figura do cientista”.

Para esta exposição, foram selecionadas pesquisadoras que receberam reconhecimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) como Bolsistas Produtividade em Pesquisa nas três principais categorias. Esta classificação considera a contribuição na área de conhecimento em que atuam, o número e a qualidade de suas publicações, além da orientação de mestrandos e doutorandos.

Nesta primeira edição da exposição são homenageadas as pesquisadoras da UEM com bolsa produtividade vigente nas categorias 1A, 1B e 1C. São elas: Alice Eiko Murakami, Celia Regina Granhen Tavares, Claudia Costa Bonecker, Eliane Gasparino, Evanilde Benedito, Lucia Maria Zeoula, Maria Celeste Gonçalves Vidigal, Maria Cristina Gomes Machado, Rosangela Bergamasco, Sonia Silva Marcon e Tania Ueda Nakamura. “Existem muitas outras pesquisadoras importantes em Maringá e as mulheres escolhidas para a exposição representam dezenas de outras que também merecem reconhecimento”, enfatiza Débora.