Tools

livro geografiapsd

Autor toma como referencial teórico estudos de Milton Santos e Demerval Saviani e sugere planejamento para se refletir sobre o ensino da Geografia na educação básica 

O professor Leonardo Dirceu de Azambuja, do Departamento de Geografia (DGE), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), analisou, em livro que será lançado neste mês, o ensino de Geografia e propõe o estudo do Brasil como conteúdo prioritário na Educação Básica. Na obra, apresenta os fundamentos teóricos e metodológicos para a interpretação geográfica do território brasileiro com base na Geografia Social de Milton Santos e na Pedagogia Histórico-Crítica de Demerval Saviani.

Milton Santos foi um geógrafo brasileiro, considerado por muitos como o maior pensador da história da Geografia no Brasil e um dos maiores do mundo. Destacou-se por escrever e abordar sobre inúmeros temas, como a epistemologia da Geografia, a globalização, o espaço urbano, entre outros. A obra dele se caracterizou por apresentar um posicionamento crítico ao sistema capitalista e aos pressupostos teóricos predominantes na ciência geográfica de seu tempo. Santos morreu em 2001.

Filósofo e pedagogo, Demerval Saviani, professor e pesquisador universitário, idealizou a pedagogia por ele denominada Histórico-Crítica. Defende que uma das funções da escola é possibilitar o acesso aos conhecimentos previamente produzidos e sistematizados. O problema é o caráter mecânico dessa transmissão, isto é, o fato dela ser feita desligada das razões que a justificam e sem que os professores disponham de critérios para discernir entre aqueles conhecimentos que precisam ser transmitidos e aqueles que não precisam. 

Leonard

No livro "A Geografia do Brasil na Educação Básica: uma didática para o ensino da formação socioespacial brasileira", a ser lançado no próximo dia 27 de abril, às 19h30, no auditório do bloco H-12, Leonardo Azambuja, ao apresentar os fundamentos teóricos e metodológicos para a interpretação geográfica do território brasileiro, engloba abordagens da natureza, tal como existia, às transformações ocorridas ao longo do processo histórico, até a atualidade, contemplando a multiplicidade da vida nas diversas regiões, nas cidades e no campo. 

A publicação ainda contém uma proposição curricular assentada na Geografia do Brasil, como é o território brasileiro na atualidade e como foi no passado, argumentando ser essa uma escolha político-pedagógica. Ao fazer a reflexão sobre a finalidade formativa assentada na Geografia do Brasil sustenta que, o ensino com este foco de estudo, reforçará no aluno a identidade de ser brasileiro.

Licenciado em Geografia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), mestre em Educação e doutor em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Leonardo Azambuja lecionou a disciplina de Geografia no ensino fundamental e médio em escolas de Ijuí.

Ele foi professor na Unijuí e atualmente é professor adjunto no Departamento de Geografia da UEM. É autor de artigos focados em temas relacionados ao ensino de Geografia na Educação Básica e publicados em periódicos, coletâneas e anais de eventos científicos. O livro "A Geografia do Brasil na Educação Básica" foi organizado pela Editora CRV, de Curitiba e tem 132 páginas.