Tools

fachada reitoria uem 1

Decisão tomada pelo reitor, hoje pela manhã, dispensa as atividades de professores e de agentes universitários, mas mantêm os serviços essenciais

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) não terá atividades docentes e técnico-administrativas na sexta-feira (1º), conforme decisão tomada, hoje (29), pelo reitor Mauro Baesso, por meio de portaria.

Baesso levou em consideração o regulamento de pessoal da UEM e a portaria que suspendeu, desde, a última sexta-feira à noite, as atividades acadêmicas na instituição, em razão da paralisação do setor de transportes no País e o consequente desabastecimento de combustíveis, levando à dificuldade de acesso dos alunos para assistirem às aulas no câmpus sede e nas extensões.

De acordo com a portaria assinada, hoje (29), o recesso de sexta-feira, um dia após o feriado de Corpus Christi, abrangerá, além do câmpus sede, em Maringá, os demais câmpus regionais da Universidade.

Os setores que, por sua natureza, não admitam paralisação, incluindo o hospital universitário, deverão organizar, com os servidores, uma escala de revezamento, com compensação, excetuando os que trabalham em escala de plantão.

Hospital

Reunidos nesta terça-feira pela manhã, os membros da direção do hospital informam que a única interrupção de serviço até o momento se deve à questão dos resíduos hospitalares. A equipe do HUM reservou e isolou uma área para estocar emergencialmente esse material, que será coletado o mais rápido possível, segundo informou a empresa responsável, a Serquip Resíduos. 

Em relação ao estoque de remédios, materiais médico-hospitalares, lavanderia, laboratório e almoxarifado, as diretorias responsáveis  comunicaram que os estoques estão em ordem. Mas, a direção dos diferentes setores vem solicitando o uso racional de todo material de consumo aos servidores e colaboradores.

Há um estoque de óleo diesel que garante o uso dos carros de grande porte e ambulâncias. No entanto, houve a suspensão de coletas do Banco de Leite Humano e de entrega de documentos, mas o transporte de pacientes e entrega de exames estão mantidos.

O Hemocentro está com estoque de bolsas de sangue adequado e o serviço de distribuição funcionando normalmente. Houve um número significativo de doações entre sexta-feira da semana passada e ontem (28). Porém, o Hemocentro está com portas abertas para receber doações, visto que é necessária a produção de bolsas de plaquetas, que têm validade de uma semana.

Quanto às rotinas do hospital, como o atendimento no ambulatório de especialidades e as cirurgias, todas estão sendo mantidas sem alterações; inclusive, as cirurgias eletivas. A equipe destaca que as condições de assistência à população serão avaliadas diariamente.

Esforço

Ontem, o reitor e o vice-reitor, Julio Damasceno, se reuniram com os diretores de centro e, hoje, com os chefes de departamento, para discutir a situação decorrente da greve dos caminhoneiros.

Baesso orientou as chefias dos setores que autorizassem a falta justificada de professores e agentes universitários caso estes servidores ficassem sem condições de se deslocar ao trabalho por causa da situação irregular de abastecimento de combustíveis.

O reitor aproveitou a ocasião para enaltecer o comprometimento dos agentes universitários e professores que, mesmo  diante da paralisação do setor de transportes no Brasil, têm se esforçado para manter todas as atividades imprescindíveis para o andamento da rotina administrativa da UEM e a de interesse da população em geral, como por exemplo a prestação de serviços.