Tools

 foto para imprensa 2

A Capes divulgou o resultado final das instituições habilitadas e cotas aprovadas nos editais de 2018

A UEM (Universidade Estadual de Maringá) teve aprovação de 279 bolsas para o Pibid (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência) e 336 para a Residência Pedagógica. As bolsas são concedidas pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), que divulgou, nesta terça-feira (29), o resultado final das instituições habilitadas e cotas aprovadas nos editais de seleção de 2018.

Em reunião realizada na quarta-feira (30), na sede da Seduc (Secretaria de Educação de Maringá), a secretária de educação de Maringá, Valkiria Trindade, a Pró-Reitora de Ensino da UEM, Ana Tiyomi Obara, e os coordenadores institucionais dos Programas, Eliana Navarro Koepsel e Marcelo Pimentel da Silveira, efetivaram o aceite da Rede Municipal de Ensino e a habilitação de escolas e centros de educação infantil que poderão abrigar os projetos.

A UEM submeteu onze subprojetos no Pibid, com dezoito núcleos envolvidos na proposta e a solicitação de 432 bolsas para acadêmicos, 24 para coordenadores e 72 para docentes da educação básica. Estes últimos acompanharão o desenvolvimento do projeto nas respectivas escolas e participarão de formação na UEM.

No caso da Residência Pedagógica foi um total de 10 subprojetos, com 14 núcleos envolvidos. Além da solicitação de 338 bolsas para acadêmicos, 14 para coordenadores e 42 para professores preceptores das escolas básicas conveniadas.

Programas

O novo Pibid tem por objetivo promover a iniciação do licenciando no ambiente escolar ainda na primeira metade do curso, visando estimular, desde o início da graduação, a observação e a reflexão sobre a prática profissional no cotidiano das escolas públicas de educação básica. Os acadêmicos são acompanhados por um professor da escola e por um docente da UEM. A coordenação é da professora Claudia Navarro Koepsel, do Departamento de Fundamentos da Educação.

O Programa de Residência Pedagógica é coordenado pelo professor Marcelo Pimentel da Silveira, do Departamento de Química. A proposta do programa é induzir o aperfeiçoamento do estágio curricular supervisionado, por meio da imersão do licenciando – que esteja na segunda metade do curso – numa escola de educação básica. A imersão deve contemplar, entre outras ações, regência de sala de aula e intervenção pedagógica.