Tools

FullSizeRender301118060219Boa parte dos recursos são para obras nos câmpus de Maringá, Cianorte e Goioerê e também para no Hospital Universitário

A governadora Cida Borghetti autorizou, nesta sexta-feira (30), a liberação de R$ 59,5 milhões em recursos do Estado para a UEM (Universidade Estadual de Maringá). São R$ 50 milhões que serão aplicados para conclusão de algumas obras que estão paralisadas e também para novas construções, ampliando a estrutura física da instituição.

Os outros R$ 2,5 milhões serão aplicados no acabamento de obras na nova ala do Hospital Universitário, com capacidade para oferecer cem novos leitos hospitalares, e na Clínica Odontológica. Além disso, foi liberada uma cota extra de mais R$ 7 milhões em verbas de custeio para a UEM (R$ 4 milhões) e para o Hospital Universitário (R$ 3 milhões).

O reitor Julio Damasceno destacou que os recursos são bem-vindos e que além de equacionar parte do déficit de obras paradas, irão garantir melhorias na estrutura física da Universidade com ampliação de salas de aulas e laboratórios, beneficiando, além do câmpus sede, os câmpus de Cianorte e Goioerê e o Hospital Universitário.

Segundo Damasceno, no total são treze obras que receberão o aporte de recursos. Um dos destaques é Centro de Convenções da UEM, que é uma das obras que atualmente está paralisada. Com mais de 4,5 m², o projeto prevê um auditório com mil lugares e salas de apoio que comportarão, no total, 600 pessoas. Além de amplo estacionamento que abrigará, aproximadamente, mil veículos, incluindo vagas para ônibus.

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Décio Sperandio, lembrou que algumas das obras que receberão os recursos foram iniciadas em 2008 e 2009. “São blocos acadêmicos que atenderão as mais diversas áreas”, disse ele.

A governadora enfatizou que essa ação do Governo do Estado se reflete em toda a região. “São obras esperadas há anos, que promoverão um salto em qualidade na estrutura da UEM, com impacto nos municípios dentro da área de abrangência da instituição”, afirmou Cida Borghetti.

O deputado Ricardo Barros destacou a conclusão do centro de convenções, lembrando que o espaço será muito útil para toda a comunidade de Maringá. “Trata-se de uma grande estrutura. Maringá tem o turismo de eventos muito forte e o espaço vai ampliar a capacidade em receber os eventos”, disse ele.

O reitor da UEM na gestão 2014-2018, Mauro Baesso, acompanhou o evento que foi realizado na sede da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) e também reuniu prefeitos, deputados e secretários do Governo do Paraná.

Câmpus Sede - Além do Centro de Convenções, no câmpus de Maringá, os recursos serão usados para a conclusão dos blocos do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (B12) atendendo alunos do curso de Ciências Contábeis e Administração; do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (l24) para estudantes de História, Artes Cênicas, Artes Visuais e Comunicação e Multimeios; do Centro de Ciências Biológicas (l46) para os cursos de Biologia e Biomedicina; do Centro de Tecnologia (C90), para atendimento dos cursos de Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, e Engenharia Mecânica.

Ainda estão previstas a construção de novos blocos para o curso de Psicologia e para a diretoria de material e patrimônio. Obras de acessibilidade na instituição, a exemplo de banheiros e rampas, e a reforma do laboratório de análises clínicas também estão previstas.

HUM – No Hospital Universitário, serão finalizadas cinco salas cirúrgicas e de recuperação anestésica e uma central de materiais e esterilização no Centro Cirúrgico. O local tem 3,1 mil metros quadrados. Além disso, serão aplicados recursos para conclusão do bloco industrial do HUM.

Cianorte e Goioerê - No Câmpus Regional de Cianorte, a verba destinada para a construção de um bloco para os alunos de design. Em Goioerê, a UEM utilizará parte do repasse para a construção de uma biblioteca e um centro acadêmico.

Foto: AEN