Tools

Hugo Sefrian Peinado Prêmio CBIC 2018

Trabalho premiado mostra que a inovação melhora a segurança do trabalhador e é economicamente viável

Com um sistema de segurança para prevenção de quedas nas obras, seguindo as normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho, o professor Hugo Sefrian Peinado, do Departamento de Engenharia Civil (DEC), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), conquistou o 2° lugar na categoria "Materiais e Componentes" do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade 2018.

A divulgação dos vencedores ocorreu na última terça-feira (11), em cerimônia ocorrida no Clube Naval em Brasília. Trata-se do prêmio de maior relevância da construção civil no contexto nacional, realizado bienalmente, com o objetivo de reconhecer, premiar e divulgar soluções inovadoras que contribuam para a modernização da indústria da construção brasileira.

Peinado concorreu com o projeto "Sistema de linha de vida e guarda-corpo e rodapés para proteção contra queda em altura de trabalhadores na construção de edifícios". 

No projeto, observando o contexto sobre a falta de segurança para os trabalhadores na construção civil, e entendendo que as medidas de segurança do trabalho são de suma importância para a redução de acidentes e a proteção da integridade e da capacidade do trabalhador, Peinado procurou desenvolver um sistema de linha de vida e de guarda-corpo e rodapés para proteção contra queda em altura de trabalhadores.

Sistemas estes para serem utilizados na fase de execução de estrutura de concreto armado, desde o início da montagem de fôrmas e armaduras. A preocupação também é que fosse viável tecnicamente e financeiramente, não prejudicando, ainda, a estabilidade dimensional das fôrmas e nem a durabilidade da estrutura pós-concretagem. 

Peinado salienta que os acidentes no trabalho afetam a produtividade econômica, são responsáveis por um impacto  substancial sobre o sistema de proteção social e influenciam no nível de satisfação do trabalhador e no bem-estar geral da população. 

Além disso, a ausência de segurança nos ambientes de trabalho no Brasil também onera substancialmente o país em função de gastos com benefícios acidentários e aposentadorias especiais, assistência à saúde do acidentado, indenizações, retreinamentos, reinserção no mercado de trabalho e horas de trabalho perdidas.

Segundo o professor, a queda em altura na construção de edifícios verticais está entre os principais causadores de acidentes fatais ou com afastamento na indústria da construção civil. Isso se verifica principalmente na etapa de execução da estrutura da edificação de múltiplos pavimentos, que, por haver muitos trabalhos na periferia dos pavimentos e no entorno das aberturas nesses pavimentos, o número de acidentes do trabalho com afastamento ou morte tem sido maior que em outras etapas da obra. 

Ao final, conclui que o sistema proposto traz uma diversidade de contribuições relativas à segurança do trabalhador, à qualidade da peça em concreto executada e também ao meio ambiente. Conheça os detalhes do projeto neste link.

Na edição anterior do Prêmio CBIC de Inovação e Sustentabilidade, Peinado foi premiado em 1° lugar também na categoria "Materiais e Componentes". 

Na temática de Segurança do trabalho, além de especialista na área ele organizou o livro "Segurança do Trabalho na Construção Civil", publicado pela Editora PINI, em 2016, e está finalizando a organização do livro "Segurança e Saúde do Trabalho na Indústria da Construção Civil", a ser publicado pela Editora Scienza (São Carlos), em março de 2019.