Tools

Inauguracao 100 leitos HU 3359

O prédio tem capacidade para 108 novos leitos hospitalares que ainda dependem da compra de equipamentos e contratação de pessoal para entrarem em funcionamento

Galeria de fotos

Foi inaugurado, nesta quinta-feira, dia 27 de dezembro, o prédio da Clínica para Adultos do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), uma nova ala com mais de 8 mil m² e capacidade para 108 novos leitos hospitalares que, praticamente, irão dobrar a capacidade atual. A obra, que teve início em 2016, ainda na gestão do reitor Mauro Baesso, demandou um custo total de pouco mais de R$ 18,6 milhões em investimentos provenientes do governo do Paraná., por meio da Secretaria de Estado da Saúde e do Fundo Estadual de Saúde.

A solenidade de inauguração reuniu o Secretário de Estado da Saúde, Antônio Nardi, que representou a governadora Cida Borghetti, o diretor Geral da Secretaria de Estado da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, Aroldo Messias, representando o secretário Décio Sperandio, o reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Julio Damasceno, o superintendente do HUM, Vicente Kira, o prefeito em exercício de Maringá, Edson Scabora, entre outras autoridades locais e regionais.

O ponto em comum nos discursos foi a união de forças e intensificação de esforços para, efetivamente, colocar em funcionamento a Clínica de Adultos, que ainda depende da compra de equipamentos e da contração de profissionais da área da saúde.

Inauguracao 100 leitos HU 5554

“O desafio agora é equipar a nova ala e garantir a contratação de médicos, enfermeiros e pessoal de apoio”, frisou Vicente Kira. Ele destacou que o Hospital enfrenta graves problemas com a falta de pessoal. No caso dos médicos o déficit atual chega 36, relativo às vagas que não tiveram reposição. Para o superintendente do HUM a ampliação de 108 leitos demandará a criação de novas vagas em diferentes áreas.

O reitor da UEM adiantou que enquanto os equipamentos não são comprados e o governo não autoriza a abertura de concurso público, a gestão do hospital estuda a viabilidade de transferir parte dos leitos e mobiliário para o novo prédio, com a possibilidade de reforma da área antiga.

Damasceno falou ainda que o processo de expansão do hospital deve continuar em 2019 com a retomada de duas outras obras importantes que é o novo centro cirúrgico e o bloco industrial, que hoje estão paralisadas. Damasceno lembrou que os recursos financeiros para essas duas construções, entre outros blocos paralisados na UEM, foram garantidos no final de novembro deste ano, quando a governadora Cida Borghetti autorizou o repasse de mais de R$ 50 milhões para a Universidade.

Ao final da cerimônia de inauguração, o secretário Antônio Nardi anunciou que o governo está deixando empenhado mais R$ 2 milhões destinados para a compra de equipamentos da nova Clínica Odontológica da UEM, cujo prédio está finalizado.