Tools

Vida no Transito 2019

Apresentação ocorrerá na terça-feira e será a segunda desde que o Programa foi adotado na cidade

Na próxima terça-feira (19), às 14 horas, no Colégio Paraná, o Programa Vida no Trânsito (PVT) vai apresentar os resultados obtidos pelo PVT em Maringá em 2018, relatando informações pertinentes aos óbitos ocorridos no perímetro urbano durante o mesmo período.

O Programa visa a redução no número de vítimas de acidentes de trânsito, trabalhando com a sistemática de captação e análises de cada ocorrência registrada nas vias públicas municipais. O objetivo é gerar informações sobre as características dos acidentes para fornecer subsídios a todos os órgãos e setores na qualificação em técnicas de prevenção contra este tipo de ocorrência.

Em abril do ano passado, na Universidade Estadual de Maringá, o PVT apresentou o resultado das ações do primeiro ano de funcionamento na cidade, reunindo autoridades políticas ligadas ao trânsito, pesquisadores do assunto e membros da Comissão de Análise de Dados do PVT no município.

A UEM está presente nesta Comissão por meio das professoras Débora Moura e Thais Mathias, do Departamento de Enfermagem. Débora Moura tratou sobre este tema na tese de doutorado defendida em 2017, pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, da UEM. Na pesquisa, além de analisar informações de Maringá, fazendo uma análise espacial para saber quais eram as regiões da cidade com prevalência de mortes no trânsito, a professora investigou os óbitos nos últimos 34 anos nos 399 municípios do Paraná com o objetivo de saber como ficou a conjuntura após a entrada em vigor do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e da adoção da Lei Seca.

Débora Moura juntamente com outros integrantes do PVT farão a apresentação no dia 19, no Colégio Paraná, situado à avenida Prudente de Morais, nº 815, na Zona 7, ao lado da Secretaria Municipal de Saúde.

Histórico

O marco cronológico do início do Programa Vida no Trânsito (PVT) foi a iniciativa proposta pela Blomberg Philanthropies denominada "Road Safety in Tem Countries (RS 10)", atualmente conhecida por Bloomberg Global Road Safety Program (Programa Global de Segurança Rodoviária da Bloomberg). 

O compromisso assumido foi o de investir 125 milhões de dólares em dez países, de média e baixa renda, que apresentassem o maior índice de mortalidade causada pelo trânsito entre todas as nações do mundo.

Em 2009, o governo brasileiro, por meio do Ministério da Saúde, recebeu o convite e aceitou a adesão do Brasil ao Programa. O PVT tem o objetivo de promover intervenções efetivas de segurança no trânsito com evidência na redução das mortes e feridos graves.

As ações prioritárias estão focadas no uso do cinto de segurança, redução de velocidade, aprimoramento da legislação e aumento da fiscalização sobre “beber e dirigir”, uso de capacete, transporte urbano sustentável e na melhoria da infraestrutura viária.

No Brasil, o Programa teve início em 2010, com o nome de “Programa Vida no Trânsito”. É coordenado pelo Ministério da Saúde, em cooperação técnica com a Organização Pan Americana da Saúde (OPAS). Uma Comissão Interministerial foi estruturada para apoiar as ações do PVT no Brasil.

O Programa foi implantado, inicialmente, em cinco capitais: Palmas, Teresina, Belo Horizonte, Curitiba e Campo Grande, cada uma representando uma das cinco macrorregiões do País.

As principais diretrizes da metodologia do PVT são o planejamento participativo, a descentralização administrativa e a intersetorialidade.

Em meados de 2017, Maringá aderiu ao “Projeto Vida no Trânsito”, em apoio à iniciativa internacional coordenada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Serviço

O que é: apresentação dos resultados obtidos pelo PVT em Maringá em 2018

Quando: 19 de fevereiro (terça-feira)

Horário: 14 horas

Local: Colégio Paraná (Maringá)

 

 

uem tv