Tools

os classicos

Sem desprezar autores atuais, obra fala dos clássicos na busca a possíveis respostas aos problemas contemporâneos

Por que ler os clássicos, hoje, ao invés de nos concentrarmos em leituras atuais que nos façam compreender mais a fundo o nosso tempo? Onde encontrar o tempo e a comodidade da mente para ler os clássicos, esmagados que somos pela avalanche de material impresso e  online? Estes são desafios que a obra - Os clássicos e a educação – um retorno necessário  em tempos de crise - pretende enfrentar.  

O livro discute a importância de se voltar a ler os clássicos para buscar, com base nos critérios atuais de análise, possíveis soluções aos problemas da educação na contemporaneidade. Está é a grande novidade que chegou ao público recentemente. A obra  tem  como organizadores dois professores da Universidade Estadual de Maringá.

"Os Clássicos e a Educação: um retorno necessário em tempos de crise" é uma publicação que reúne  textos de professores do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEM (PPE) e de  ex-alunos, hoje mestres e doutores, do mesmo Programa. A maioria dos autores são professores em universidades brasileiras. O livro conta ainda com a significativa contribuição dos professores portugueses Hermínia Marques, do Agrupamento de Escolas de Vale do Ovil, na cidade de Baião, e José Reis Lagarto, professor da  Universidade Católica Portuguesa, na cidade do Porto. 

Lançada pela Editora CRV, de Curitiba, a obra foi organizada pelos professores João Luiz Gasparin (foto abaixo) e Glaciane Cristina Xavier Mashiba. Gasparin é aposentado da graduação, mas continua, como voluntário, na orientação a mestrandos e doutorandos no PPE da UEM. Glaciane é docente do curso de Pedagogia e coordena o grupo de pesquisa "Estética, Mídia e  Educação Contemporânea".

2019 04 08 Professor Joao Luiz Gasparin Livro MG 4801

Tanto Gasparin quanto Glaciane também são autores de dois textos no livro. A  publicação  está voltada ao debate entre a postura já consagrada dos clássicos e os temas emergentes na sociedade atual, entre eles qual  seria a relação que poderia ser estabelecida numa decisão de se ler os autores atuais e os clássicos ao mesmo tempo em vez se optar por um deles somente.

A ideia da obra surge num momento de embates ideológicos e políticos que trazem fortes conseqüências à educação brasileira, que se depara com a necessidade de enfrentar os desafios presentes na sociedade líquido-moderna.

Recorrer aos clássicos, nestas circunstâncias, parece uma contradição e um retrocesso. Todavia, é progredir. O livro apresenta a contribuição de alguns pensadores que fazem jus ao título de clássicos por sua leitura pertinente do momento histórico em que viveram ou produziram suas obras como expressão e resposta de seu tempo, ao mesmo tempo em que nos incitam a ler o tempo atual e a ele responder. 

2019 04 10 Glaciane mishiba MG 4987

O livro é direcionado principalmente a estudantes dos cursos de pós-graduação em Educação e  de Pedagogia, bem como para  as demais licenciaturas e educadores. 

A obra  se constitui  uma forma  de diálogo e troca de conhecimentos acerca da educação, estabelecendo uma ligação entre a leitura de mundo de cada pensador analisado e a contemporaneidade.

Gasparin e Glaciane (foto acima), na apresentação do livro, dizem  que o título "é uma afirmação que indica a premência de retornar a eles [os clássicos] porque vivemos em um momento de transição crítica em todos os campos sociais e individuais”.

uem tv