Tools

ru MG 5826

Em fase final para concessão do auxílio alimentação aos alunos do câmpus sede, Reitoria trabalha para abertura de edital específico para os acadêmicos dos câmpus regionais

 Menos de um ano desde a aprovação da PAE, Política Institucional de Apoio e Permanência dos Estudantes na UEM (Universidade Estadual de Maringá), alguns avanços podem ser medidos. Um deles é a aprovação do auxílio alimentação para a concessão de refeições gratuitas, no Restaurante Universitário, para estudantes de graduação e pós-graduação em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

 A Pró-Reitoria de Recursos Humanos e a Diretoria de Assuntos Comunitários (DCT) publicaram edital para a concessão de 180 isenções do pagamento das refeições, tendo recebido 153 inscrições. Destas 140 pedidos foram deferidos e os estudantes já estão, inclusive, usufruindo do direito a duas refeições diárias, almoço e jantar.

 Um novo edital de segunda chamada também foi publicado  para preencher o restante das vagas. As inscrições encerram nesta terça-feira, dia 30 de abril e devem ser feitas diretamente na DCT, no Bloco P-03. A previsão é que até 16 de maio os novos contemplados passem a receber o auxílio alimentação.

 Câmpus Regionais

 Para o vice-reitor, Ricardo Dias Silva, uma vez vencidos estes processos, que em si demandaram um bom esforço considerando desde a construção e aprovação da PAE, a etapa seguinte é estender o auxílio alimentação aos alunos dos câmpus regionais. “Já estamos trabalhando nesse sentido, finalizando o levantamento da demanda geral, junto com as diretorias de cada câmpus, para então dar encaminhamento à publicação do edital”, explica Silva.

 Segundo ele, embora os números ainda não estejam completamente fechados, a previsão é de conceder 60 isenções.  O vice-reitor calcula também que a abertura de edital específico para os câmpus regionais se dê até o dia 13 de maio. “Estamos trabalhando com essa data”, explica Silva. “São ações importantes que visam principalmente a permanência do aluno na UEM”, reforça.

Normatização e agilidade

Para além desse trabalho, a DCT também está atuando para aprimoramento dos processos que envolvem as práticas alimentares no RU, inclusive com a proposta de revisar as resoluções que estão em vigor e que são de 1998. Uma comissão está sendo nomeada para normatização e estabelecimento de rotinas que possam melhorar a qualidade das refeições, assim como o atendimento.

O resultado desse trabalho deve passar pela aprovação do Conselho de Administração da UEM, segundo informou Telma Maranho, diretora da DCT.

Outra novidade em curso, ainda segundo ela, é a instalação de catracas eletrônicas no RU, o que deve ocorrer a partir do segundo semestre deste ano, agilizando o atendimento e consequentemente diminuindo o tempo de espera na fila.

uem tv