Tools

ABERTURA GERAL

Atividades contam com equipe técnica e estrutura do HUM

Começaram, nesta quarta-feira (8), as atividades do Projeto ECHO (Extension for Community Healthcare Outcomes), que tem como foco a formação de profissionais na área de Reumatologia. O lançamento aconteceu no Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), com a presença do vice-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Ricardo Dias Silva; da superintende do HUM, Elisabete Kobayashi; do coordenador do ambulatório de Reumatologia do Hospital, professor Paulo Roberto Donadio; e do coordenador do projeto na Universidade Federal do Paraná (UFPR), o doutor Sergio Kowalski.

O ECHO (https://echo.unm.edu/) é uma colaboração científica entre a Universidade do Novo México, dos Estados Unidos, a Universidade Federal do Paraná (UFPR), a UEM e a Secretaria Municipal de Saúde de Maringá, com financiamento da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

“O projeto se apresenta como uma alternativa para disseminar conhecimento médico com objetivo de aumentar a eficiência do sistema de saúde na área de reumatologia. A proposta é formar 14 médicos que atuam nas Unidades Básicas de Saúde. Por isso, criamos uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Maringá”, explica o doutor Donadio.

ABERTURA SERGIO

O professor Sérgio Kowalski acrescentou que a metodologia de capacitação do ECHO, criada pela Universidade do Novo México, já é empregada em mais de 64 especialidades e 35 países. Na área de Reumatologia, a atividade no HUM é pioneira na América Latina e é muito importante, porque as doenças rematológicas são um problema grave para a saúde pública mundial. Dados da Organização Mundial de Saúde, trazidos por ele, mostram que essas patologias são a segunda causa de incapacitação de pessoas no mundo. Além disso, muitos recursos são gastos na compra de medicamentos para o tratamento destas doenças.

Por isso, o doutor Sérgio agradeceu ao município de Maringá por ter feito a parceira com o grupo. “A idéia é se possa formar profissionais mais assertivos no diagnóstico, tratamento e prevenção das doenças reumáticas. Somos gratos ao HUM e a UEM, que nos permitiram usar essa estrutura, e ao secretário de saúde, que abriu esta oportunidade aos profissionais da atenção básica”, disse o médico. Ele pediu que sua fala fosse transmitida ao secretário Jair Biatto, que estava representado pela diretora de Planejamento da Secretaria de Saúde, Alessandra Guimarães.

ABERTURA RICARDO

A superintendente do HUM, Elisabete Kobayashi, disse que não vai “medir esforços para apoiar a iniciativa que é pioneira na área da Reumatologia”. O apoio foi reforçado pelo vice-reitor. Ricardo Silva lembrou que, mais uma vez, “as universidades colocam à disposição da comunidade médica e científica conhecimentos fundamentais para a melhoria da qualidade de vida da população”.

Dinâmica – O professor Sérgio explicou, ainda, que o ECHO se baseia na realização de web conferências. Até dezembro, o grupo vai se reunir presencialmente e a distância para discutir casos clínicos com profissionais da atenção primária. As web conferências ocorrerão todas as quartas-feiras, das 11 às 12 horas, com o apoio da equipe técnica do HUM, composta por José Roberto Garcia e Fábio Bertoli.

Neste primeiro encontro, participaram, além da equipe já mencionada, 14 profissionais do município; e o doutor Eduardo Paiva, da UFPR, à distância. Da UEM, estavam presentes a reumatologista Fernanda Maria Borghi; a diretora médica do HUM, Daniela Matsumoto; a diretora de Farmácia e Análises Clínicas do Hospital, Solange Martins; e o assessor de Ensino, Pesquisa e Extensão do HUM, Edson Arpini Miguel.