Tools

caps julio assi

Ordem de serviço foi assinada, hoje, e obra terá 18 meses para ser concluída

O reitor da Universidade Estadual de Maringá, Julio Damasceno, assinou, nesta terça-feira (18), a ordem de serviço para a retomada das obras do bloco B-12, um espaço destinado a abrigar as atividades de graduação e pós-graduação do curso de Ciências Contábeis.

A ordem de serviço é a formalização do trabalho a ser executado, reunindo as informações necessárias para planejar e executar um serviço. Trata-sede um documento utilizado pelas empresas para manter a organização e mapear os riscos do trabalho, pelo meio do qual o contratado fica autorizada a iniciar a obra.

Com esta assinatura, mais uma obra da UEM deixa a condição de paralisada e ganha prazo para conclusão. O contrato com a construtora Gonçalves e Almeida Engenheiros Associados Ltda, de Maringá, prevê que os trabalhos sejam concluídos em 18 meses.

Com cerca de 3,8 mil metros quadrados, a obra estava paralisada desde 2013, após o rompimento de contrato com a antiga construtora e a instalação do Processo Administrativo de Apuração de Responsabilidade (PAAR).

Os recursos necessários para a finalização do bloco B-12, da ordem de R$ 2,3 milhões, são provenientes de crédito orçamentário do tesouro estadual, por meio da fonte 101.

2019 06 18 Retomada do Bloco B12 2966

O montante liberado pela mesma fonte, porém, chega a R$ 3.081.000,00. A outra parte do dinheiro servirá para obras de adequação do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas (Lepac)

Na cerimônia de assinatura da ordem de serviço, o reitor destacou ser importante a retomada da obra uma vez que esta será a última fase de construção do bloco. 

Uma edificação que, segundo Damasceno, vai oferecer ao Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CSA), e, mais especificamente ao curso de Ciências Contábeis, uma estrutura de alta qualidade, "com plenas condições de desenvolvimento das atividades de excelência" que esta graduação já vem prestando.

Segundo ele, estas condições também irão proporcionar mais dignidade às pessoas que utilizarão o bloco. Na avaliação do reitor, o reinício do B-12 representa, para a administração, um marco, porque põe em movimento as obras paradas.

Damasceno aproveitou para lembrar que esta retomada se deve ao contato com o governo do Estado, que, de acordo com ele, foi sensível à demanda não apenas para a continuidade do B-12 mas também das adequações no Lepac.

Gisele

Ele ressalta o envolvimento do superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Bona, e a receptividade do secretário estadual de Fazenda, Renê Garcia Junior, que "entendeu a essencialidade" da solicitação, liberando os recursos.

O reitor destacou, ainda, o apoio da comunidade maringaense, em especial da Associação Comercial e Industrial (Acim), Conselho de Desenvolvimento e Econômico (Codem), Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), e dos deputados estaduais.

A diretora-adjunta do Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Gisele Mendes de Carvalho (foto acima), disse que as Ciências Contábeis dividia, no bloco C-23, as atividades com o curso de Administração, cujos alunos passaram a ser alocados nos blocos E-34 e E-46. 

Agora, a Administração retorna ao C-23, numa integração com os professores e os agentes universitários, ficando próxima da Contábeis. Conforme Gisele, além da graduação conquistar um espaço próprio a pós-graduação em Ciências Contábeis, em funcionamento desde 2014, também será abrigada pelo bloco B-12, que terá ainda 10 salas de aula e um auditório com mais de 100 lugares.

Pelissao

O bloco ainda terá salas para as coordenações da graduação e da pós-graduação, salas de informática, salas de professores e o setor administrativo tanto do Departamento de Ciências Contábeis quanto do CSA.

A solenidade reuniu, ainda, entre outros, pró-reitores, assessores da UEM, além de Fabiano Neves Gonçalves e Marlos Pelissão de Almeida (assinando, na foto acima), respectivamente diretor comercial e diretor técnico da construtora.

 

Galeria de fotos

uem tv