Tools

fachada reitoria ipe MG 8328

No caso da UEM foram autorizadas 18 mil horas. A decisão veio depois de longa negociação entre governo e universidades

Após reunião em Curitiba, ocorrida na tarde desta segunda (29), a Comissão de Política Salarial (CPS) autorizou o quantitativo de horas para a contratação de docentes temporários para o segundo semestre de 2019 nas universidades paranaenses.

No caso da da Universidade Estadual de Maringá (UEM) foi autorizado o total de 18 mil horas semanais de trabalho docente, o que permite a renovação dos contratos dos 104 docentes que vencem no dia 31 de julho e a manutenção dos docentes em regime especial (temporários) até o final do ano letivo. 

O reitor da UEM, Julio César Damasceno, destacou a importância do resultado para a instituição e ressaltou o esforço conjunto dos reitores das universidades, do superintendente estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Aldo Bona, do secretário da Administração e da Previdência Reinhold Stephanes e de lideranças políticas para que não comprometesse a manutenção de vários cursos da IES.

Com as horas liberadas, a Reitoria convocou o Conselho de Ensino e Pesquisa (CEP) para discutir a deliberação sobre a retomada do Calendário Acadêmico 2019, uma vez que, segundo decisão da CPS, as contratações e renovações dos docentes não poderão ocorrer com o calendário suspenso. A reunião do CEP foi marcada para esta quinta-feira, dia 1º de agosto, às 9 horas, no auditório do Bloco C-34.

uem tv