Tools

 SEI na UEM

Sistema de informação reduz burocracia, dispensa papel e promete eficiência administrativa

A Universidade Estadual de Maringá está analisando a possibilidade de implementar o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) na gestão de processos e documentos eletrônicos da instituição, de forma a reduzir a burocracia, padronizar procedimentos, agilizar a tramitação de documentos e diminuir o uso de papel, uma vez que o novo sistema elimina o atual modelo físico de protocolo.

Ontem (21), uma equipe do setor de Tecnologia da Informação (TI) da Universidade Estadual de Ponta Grossa, a primeira instituição estadual de ensino superior público paranaense a adotar o SEI, esteve na UEM para falar sobre o sistema. 

A pró-reitora de Planejamento da UEPG, Andréa Tedesco (foto abaixo), acompanhou o grupo, que se reuniu com profissionais do Núcleo de Processamento de Dados da UEM, a convite do pró-reitor de Planejamento de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (PLD), João Marcelo Crubellate e da diretora de Planejamento e Orçamento, Márcia Samed. Estiveram presentes o vice reitor, Ricardo Dias Silva; pró-reitores; a superintendente do HU, Elizabete Kobayashi; além de diretores e demais interessados.

Os visitantes relataram algumas vantagens sobre a utilização do novo Sistema e explicaram como foi a etapa de instalação do SEI e o trabalho de migração do sistema de protocolo, físico, para o eletrônico.

Desde o último dia 22 de abril, quando a UEPG concluiu a implementação do sistema, todos os procedimentos de natureza acadêmica e administrativa da Universidade não geram mais papel, o que, além de ajudar na política de sustentabilidade ambiental, também acarreta economia para a instituição.

Agora, analistas do NPD da UEM e da PLD estão estudando a possível implantação do Sistema Eletrônico de Informações na Universidade Estadual de Maringá e devem elaborar um modelo de implementação até o final deste ano.

Equipe asssiste

Desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, o SEI é uma plataforma que engloba um conjunto de módulos e funcionalidades destinados a possibilitar a eficiência administrativa. 

O SEI é disponibilizado gratuitamente para as instituições públicas, também é um sistema de gestão de processos e documentos eletrônicos com interface amigável e práticas inovadoras de trabalho, tendo como principais características a tramitação eletrônica de documentos institucionais, eficiência administrativa, transparência dos processos e a minimização do tempo pela possibilidade de tramitação em múltiplas unidades simultaneamente.

Este sistema foi escolhido como a solução de processo eletrônico no âmbito do projeto Processo Eletrônico Nacional (PEN), iniciativa conjunta de órgãos e entidades de diversas esferas da administração pública, visando construir uma infraestrutura pública de processos e documentos administrativos eletrônicos. Coordenado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o PEN proporciona a integração de diferentes esforços que já estavam em curso no âmbito do governo federal e objetiva a melhoria no desempenho dos processos da administração pública, com ganhos em agilidade, produtividade, transparência, satisfação do público usuário e redução de custos. 

Vale dizer que diante da cessão gratuita do SEI, a economia do dinheiro público é incomensurável, uma vez que as instituições que o adotam deixam de gastar alguns milhões de dólares com a compra de soluções de mercado que, não raro, não solucionam as demandas para as quais são adquiridos. Cabe ressaltar, ainda, que os estudos iniciais e testes, bem como a solicitação do SEI ao Ministério, surgiram de um trabalho de dissertação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PCC) da UEM.  

uem tv