Tools

doacao de orgaos c

O encontro acontece às 8h30, do dia 26, no Auditório do HUM 

Está marcado para o dia 26 de setembro, um evento que tem como objetivo homenagear a ação de profissionais e familiares envolvidos nos processos de doação de órgãos e tecidos. A iniciativa é da Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (Cihdott), do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM).

Segundo a coordenadora da Cihdott, a enfermeira Rosane Almeida de Freitas, em 27 de setembro, é comemorado o Dia Nacional do Doador de Órgãos e Tecidos. Por isso, a Comissão do HUM vai realizar diversas atividades externas e internas, para marcar o chamado Setembro Verde.

No dia 7, a equipe do HUM vai participar do Desfile Cívico do Dia da Pátria, organizado pelo município de Maringá. O grupo vai distribuir folderes sobre doação de órgãos e tecidos e conversar com a população acerca deste processo. A atuação será em conjunto com a Organização de Procura de Órgãos, da 15ª Regional de Saúde, órgão diretamente ligado à Central Estadual de Transplantes.

No dia 26, o grupo vai participar do Ciclo de Palestras Sobre Ética e Bioética, da Uningá. “A atividade é dirigida a alunos do curso de Medicina. Vamos falar especificamente sobre a questão da doação e dos transplantes”, explicou a coordenadora da Cihdott.

HUM – No Hospital Universitário, a programação prevê ações educativas junto aos profissionais da saúde. “Vamos conversar com os servidores sobre determinação de morte encefálica, manutenção de potenciais doadores e doação de órgãos. Além disso, vamos realizar enquetes pelos corredores do HUM para esclarecermos as dúvidas dos nossos usuários sobre esse tema. Isso é importante porque poderemos detectar quais as informações ainda precisam ser trabalhadas para desmistificar muitos detalhes que cercam a doação de órgãos e tecidos. Conhecendo as dúvidas, podemos realizar ações educativas mais focadas. Além disso, haverá um Ciclo de Palestras, sobre o processo de doação e acolhimento familiar”, explicou Rosane de Freitas.

Mas o ponto alto do mês será a homenagem aos familiares e profissionais envolvidos nos processos de captação do HUM. A festa promete surpresas. Segundo a coordenadora da Cihdott, “é preciso valorizar serviços como do Instituto Médico Legal, que agiliza a liberação de doadores, amenizando o sofrimento das famílias pela demora; da equipe da Delegacia de Maringá, que, muitas vezes, precisa vir ao Hospital para identificar pacientes; da Promotoria que autoriza as doações; além do SAMU, que auxilia no transporte dos órgãos”, explicou a enfermeira. Rosane de Freitas acrescentou, no entanto, que “apesar de tudo, são as famílias que determinam o sucesso das nossas ações”, concluiu.

uem tv