Tools

2019 09 30 Conexao Ensino Medio e UEM 001

Em dinâmica, adolescentes escrevem suas primeiras impressões sobre possibilidade de estar na universidade

Após quase um mês de funcionamento do projeto-piloto “Conexão UEM – Ensino Médio”, a Pró-Reitoria de Ensino da Universidade Estadual de Maringá (UEM) avalia como está o andamento dessa valorização e aproximação de estudantes de escolas públicas com a universidade. É uma forma de traçar o perfil dos participantes e, se necessário, fazer adequações nas atividades.

Por volta de dez alunos reuniram-se, na tarde de ontem (30), na sala 15 do Bloco H-12 do câmpus sede, com Luciana Andreia Fondazzi Martimiano, diretora de Ensino de Graduação, e Alessandra Wihby Fernandes, chefe da Divisão de Apoio Pedagógico. Realizaram uma dinâmica, na qual escreveram quais são suas compreensões, dificuldades e expectativas em cursar disciplinas na UEM.

Avaliaram professores, colegas de turma, infraestrutura e toda a vivência. Relataram que o projeto é uma “oportunidade muito significativa” porque proporciona “conhecimento para tomada de decisão e dá uma nova visão de mundo”. Deram destaque à amplitude das salas de aula, mas registraram “desorganização”; informaram que os colegas foram receptivos, embora alguns não tenham se aproximado muito. Por fim, viram os professores como “simpáticos, amigáveis, atenciosos e com linguagem acessível”.

Jennifer Miranda Santana, de 17 anos, está no 3º ano do ensino médio no Colégio de Aplicação Pedagógica (CAP) e há três semanas cursa a disciplina de Sociologia II na UEM, onde cursará Ciências Econômicas em 2020 por ter sido aprovada no Vestibular de Inverno. “Entrar numa sala de aula da UEM é uma coisa muito nova, porque a didática é diferente do ensino médio. Mas não tive muita dificuldade, a sala e o professor me acolheram. A experiência é maravilhosa!”.

 

Como é o projeto

 

O “Conexão UEM – Ensino Médio” é um projeto de ensino iniciado neste semestre, sob coordenação da Pró-Reitoria de Ensino. Alunos do 3º ano do ensino médio vêm à UEM para que cada um curse uma disciplina no contraturno escolar. Participam CAP, Colégio Estadual Dr. Gastão Vidigal e Colégio Estadual Tomaz Edison de Andrade Vieira. Desenvolvem atividades de aprendizagem e precisam atestar frequência mínima de 75%.

De acordo com a pró-reitora de Ensino da UEM, Leila Pessôa Da Costa, “é a possibilidade de o aluno estar em um ambiente universitário, conhecer as possibilidades e a vida universitária que ocorre nesse ambiente, não só nos espaços físicos, mas na oferta de múltiplas atividades: seminários, oficinas, mostras, eventos, entre outras”. A professora também enxerga a chance de ampliação de conhecimentos acadêmicos e de relacionamento. “Poder conviver com alunos que já estão na universidade expande os horizontes, contribui para o amadurecimento em termos de responsabilidades e compromissos”.

Além de permitir que os adolescentes conheçam a universidade antes de se matricularem nela, a própria UEM beneficia-se com o Conexão, pois “possibilita a produção de conhecimento sobre o perfil destes alunos, suas necessidades e cuidados necessários que devemos ter, enquanto instituição, coordenação e professores, de questões ainda não familiares, contribuindo para que esse aluno possa ingressar, cursar e terminar sua formação”, expõe Costa.

 

2019 09 30 Conexao Ensino Medio e UEM 002

Alunos do ensino médio cursam disciplinas de cursos superiores durante contraturno escolar