Tools

2019 10 09 Reitor Julio Damasceno Vice Reitor Ricardo Dias Silva um ano de GestãoMesmo diante de um cenário de grandes desafios, a atual gestão da UEM vem conseguindo avançar em muitas áreas

Há exatamente um ano Julio César Damasceno e Ricardo Dias Silva assumiram a gestão da Universidade Estadual de Maringá. Reitor e vice-reitor eleitos, eles foram empossados no dia 10 de outubro de 2018. Passaram por um período de mudanças no governo do Estado que impôs grandes desafios, principalmente, por ações externas como a Desvinculação de Receitas de Estados e Municípios (Drem), normativa que transfere 30% dos recursos captados pela instituição para o caixa geral do Estado. Também enfrentaram a não reposição dos recursos humanos, o problema mais grave que a Universidade encara hoje.

“A despeito das dificuldades conseguimos avançar em diferentes áreas”, afirma Ricardo Silva.  “Estamos conseguindo reforçar a identidade regional da UEM e aprofundar o diálogo com a comunidade externa, ampliando a participação da Universidade nas demandas locais”, destaca o vice-reitor.

Um dos projetos em curso trabalha com a perspectiva de fortalecimento de uma parceria pré-existente entre a UEM, a  Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e o Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab).

“Trata-se de uma iniciativa inédita que reúne o que cada parceiro tem de melhor para produzir riqueza no território da Amusep e ser levada para outras regiões”, resume Julio Damasceno.

Desta parceria formou-se a Unidade Mista de Desenvolvimento Territorial. Em maio deste ano, o grupo entregou ao governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, o diagnóstico inicial para a implantação de programas que impulsionem o desenvolvimento do agronegócio na região da Amusep.

Políticas sociais

Damasceno também fala dos avanços alcançados nas políticas sociais  e ações afirmativas. “Conseguimos regulamentar a oferta de refeições gratuitas para acadêmicos em condição de vulnerabilidade social”, diz  o reitor, lembrando que 177 alunos do câmpus sede e 22 nos câmpus regionais são beneficiados com o programa.

As 116 bolsas permanência e a inauguração do Refeitório Universitário do Câmpus Regional de Umuarama reforçam esta política que pode ter novas perspectivas com a implantação da cotas raciais e a retomada das obras da Casa do Estudante.

2019 10 10 Obras UNATI e M15 Cntro de excelencia handbol 8906

O Bloco M-15 está quase pronto para ser inaugurado

A gestão também avançou na continuidade das obras. Hoje estão em execução doze construções, incluindo nesta conta algumas que estavam com paralisadas, como o Bloco Didático e Administrativo (B-12). O prefeito do câmpus, Carlos Augusto Tamanini, adianta que há um cronograma de inaugurações previsto até o final deste ano e começo de 2020. O Centro de Handebol (Bloco M-15), o novo prédio da Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati) e a Clínica Odontológica (S-08) são alguns exemplos.

Paralelamente, novos processos de licitação estão sendo finalizados. Na lista estão a Casa da Gestante e o Centro de Reabilitação do Hospital Universitário e a reforma do Laboratório de Análises Clínicas (Lepac). "A gestão ainda está se empenhado na obtenção dos recursos para as demais obras, sobretudo através de novas emendas parlamentares", anuncia o vice-reitor.

2019 10 10 Obras UNATI e M15 Cntro de excelencia handbol

O bloco da Unati também está praticamente pronto

Compromisso realizado

As eleições diretas para escolha da nova diretoria do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) foi um compromisso assumido por Damasceno e Silva ainda quando eram candidatos à Reitoria. Para o vice-reitor, estas eleições constituíram um passo importante para a condução de uma gestão eficiente e democrática no Hospital.

Com a nova diretoria empossada, mudou-se o sistema de gestão, possibilitando uma melhora significativa do fluxo de atendimento dos pacientes. A superintendente do  Hospital, Elisabete Kobayashi, ressalta que isso só foi possível pelo trabalho em conjunto com as equipes internas que, prontamente, fizeram um novo planejamento e dimensionamento para o serviço no HUM.  A gestora lembrou que não houve diminuição no número de pacientes atendidos, mas sim uma nova dinâmica de atendimento, sempre visando a qualidade na assistência prestada.

Julio Damasceno ainda dá destaque à unidade de Oncologia Pediátrica lembrando que, cadastrado o serviço, os atendimentos de quimioterapia poderão ser oferecidos à população. “O serviço vai beneficiar crianças e adolescentes diagnosticados com câncer e que hoje precisam se deslocar para outros centros de tratamento, gerando transtornos e custos”, diz o reitor.

Ele explica que o setor precisou passar por readequações na rede interna de gases medicinais e instalação de portas padrão sala limpa para controle de abertura, medidas necessárias para obtenção da certificação para o atendimento quimioterápico.

Acesso à Universidade

As mudanças aprovadas no vestibular foram pensadas para facilitar e ampliar o acesso à universidade pública. As medidas também contribuíram para reduzir custos com a logística da aplicação das provas. 

Maria Raquel Marçal Natali, presidente da Comissão Central do Vestibular, adianta que, levando em conta os dois vestibulares anuais que a Universidade realiza, foi registrado quase 8% de aumento no número de inscritos neste ano (quando as mudanças entraram em vigor) na comparação com 2018.

Outra boa notícia é que a UEM está fechando o ano muito bem posicionada em vários rankings, nacionais e internacionais, evidenciando seu potencial, mesmo em um cenário de tantos desafios. A Universidade aparece, hoje, como a sexta estadual do País.

Entre as boas histórias para contar vale destacar também o processo de aprimoramento do projeto de internacionalização da UEM que vem sendo impulsionado por um conjunto de ações que conta com apoio da Capes e participação do Conselho Americano de Educação e a Fundação Fulbright. O  programa engloba um ano e meio de formação e tutoria, com o desenvolvimento de planos abrangentes e estratégicos de internacionalização, definindo áreas prioritárias, objetivos, metas e ações.

Desburocratização e custeio

Damasceno e Silva ainda comentam que há um projeto de desburocratização em andamento, que deve marcar os próximos anos da gestão. O objetivo é informatizar e integrar sistemas e consequentemente reduzir  a burocracia, padronizar procedimentos, agilizar a tramitação de documentos e diminuir custos. 

Outra novidade é que a Reitoria tem projetado um conjunto de ações que deverão contribuir para melhorar a qualidade de vida dos servidores, principalmente, no que se refere à promoção da saúde e atenção psicossocial.

Ao repassar na memória os primeiros doze meses de gestão, Julio Damasceno e Ricardo Dias Silva destacam o papel dos conselhos superiores que, junto com a Reitoria, aprovaram mudanças e medidas importantes implementadas durante a gestão. Também dizem que os avanços tiveram lastro nas gestões que os antecederam, dentro de um trabalho de continuidade em defesa da universidade pública.

2019 05 31 Inauguração Refeitório Umuarama 0038

O Refeitório de Umuarama foi inaugurado em maio deste ano

50 anos

Novos desafios deverão se apresentar. “Nem podia ser diferente, administrar uma comunidade acadêmicas de cerca de 20 mil pessoas, com cortes no orçamento e drástica redução no quadro de servidores exige uma gestão com ações bem planejadas. É isto que estamos procurando fazer”, diz Damasceno.

“Para dar conta desta tarefa, criamos a Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional. Além disso, contamos com o apoio e a competência da nossa comunidade universitária, que ao longo dos anos tem dados respostas inovadoras”, diz Silva.

Lembrando que a UEM está completando 50 anos, os dois gestores anunciam que haverá uma programação extensa de comemorações e ações, iniciando pela posse do Conselho de Integração Universidade Comunidade, agendada para dezembro. E convidam as comunidades universitária e externa a festejarem o cinquentenário da UEM que irá transcorrer ao longo de 2020.