Tools

camara homenagem sessao 2019

Sessão solene dura quase uma hora e meia (Crédito: AI/Dep. Ricardo Barros)

O cinquentenário da Universidade Estadual de Maringá (UEM) foi comemorado hoje (11) pela Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), durante sessão solene realizada no Plenário Ulysses Guimarães por quase uma hora e meia.

A mesa da sessão solene foi composta por Julio César Damasceno, reitor, Ricardo Dias Silva, vice-reitor, Elisabete Mitiko Kobayashi, superintendente do Hospital Universitário de Maringá (HUM), e Elflay Miranda, professor do Departamento de Ciências Sociais. Inicialmente houve execução do hino nacional com o Totus Tuus Coral e, depois, exibição do vídeo institucional da UEM e pronunciamentos.

A sessão solene, transmitida ao vivo pela TV Câmara, foi proposta pelos deputados federais pelo Paraná Enio José Verri (egresso de Economia pela UEM, que não pôde estar presente), José Carlos Schiavinato (egresso de Engenharia Civil pela UEM), Luiz Hiloshi Nishimori (egresso de Ciências Contábeis pela UEM) e Ricardo José Magalhães Barros (egresso de Engenharia Civil pela UEM), que foi requerente da sessão solene e presidiu o início dela.

“Estamos celebrando cinco décadas de um ensino consistente, meio século de pesquisa sólida, sem a qual teria sido impossível a obtenção do conceito 4 no Índice Geral de Cursos. O trabalho da UEM tem sido fundamental para classificar o Paraná entre os Estados que mais produzem ciência e inovação. A UEM deve ser festejada por contribuir para o avanço da ciência brasileira”, pronuncia Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, em texto lido por Schiavinato. Maia destaca também os serviços extensivos prestados pela UEM a mais de cem municípios do norte e noroeste do Paraná em áreas como saúde, educação e cultura.

Na tribuna, Julio Damasceno, reitor da UEM, agradeceu aos pioneiros da universidade, a quem chamou de “visionários”. “O que aconteceu na história da região de Maringá e do Estado de 50 anos para cá? Assistimos a uma grande revolução no campo e nas cidades. Hoje somos referência, tida como uma das melhores regiões para se viver em nosso país. Nada disso aconteceria, certamente, se não tivéssemos a Universidade Estadual de Maringá”. O reitor lembrou, ainda, que a UEM nasceu junto com as universidades estaduais de Londrina (UEL) e Ponta Grossa (UEPG) – em 6 de novembro 1969, a partir de uma lei estadual.

Ainda em oportunidade de fala, Damasceno mencionou que o êxito da UEM se deve ao cumprimento de “uma estratégia muito bem definida”. “A Universidade Estadual de Maringá é proativa, não para nunca! Tem um ritmo muito forte de avanço, busca sempre usar com responsabilidade o recurso público. A nossa universidade é referência para o mundo, fazendo a diferença na nossa região. Renovo o nosso compromisso de sermos uma universidade responsável pelas causas do nosso país e do nosso povo”, finaliza o reitor.

Também na tribuna, Ricardo Dias Silva, vice-reitor, apresentou dados relevantes. “A UEM é destacada entre as cem melhores universidades da América Latina, é a 6ª melhor estadual do país e uma das três melhores do Paraná. Segundo o Web of Science, é a que mais tem produzido trabalhos científicos na região Sul do Brasil, e reconhecida como a segunda no mundo que mais publica trabalhos com participação de mulheres”. Para o professor, as conquistas não devem parar, por isso cita o trabalho forte de internacionalização que a instituição vem fazendo. “A UEM é fundamental para que o Estado do Paraná continue se desenvolvendo. O nosso desafio é continuar crescendo com qualidade, que todos continuem acreditando e investindo na universidade púbica”, espera.

O professor Elflay Miranda e a superintendente do HUM, Elisabete Kobayashi, puderam se pronunciar. Ela agradeceu, inclusive, o esforço parlamentar para que o hospital receba, no dia 20 de dezembro, um aparelho de tomografia. Ricardo Barros, em sua declaração, frisou que há figuras nacionais formadas pela UEM, como o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, graduado em Direito. “A UEM é uma universidade que vem somando para a melhoria da qualidade do ensino no Brasil, que é um grande desafio. Leva conhecimento, desenvolvimento e qualifica os paranaenses para o crescimento”, menciona o deputado.